Edição especial dos melhores cafés de São Paulo

Evento no Museu do Café apresenta as empresas campeãs e a cafeicultura de Divinolândia que foi destaque na 16ª, Edição do Prêmio ¨Aldir Alves Teixeira¨


Representando o secretário de Agricultura e Abastecimento, do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, o secretário-executivo das Câmaras Setoriais da Pasta, Alberto Amorim, destacou a excelência da cafeicultura paulista. “Em 16 anos da realização do concurso, é impressionante a diferença mínima entre as notas desta edição, o que mostra que o ramo de café do brasão do Estado está muito bem representado por esses produtores que se empenham em produzir com qualidade. São Paulo não é o maior produtor do País, mas é o melhor em qualidade. O trabalho e o suor dos produtores que faz o sucesso deste concurso, destacou.

O produtor Carlos Mengali comemorou a escolha de melhor café do Estado. “Fiquei contente, porque é um prêmio no qual estamos trabalhando há algum tempo, com o uso de boas práticas e apoio da associação de produtores. Mas a premiação quem nos deu foi a natureza. Estamos numa altitude de 1.300 metros, que fez com que o nosso café se destacasse assim”, destacou Mengali, que faz parte da quarta geração de produtores da família e teve seu café premiado em concursos regionais nos últimos três anos, antes de ser indicado para participar da etapa estadual. O produtor recebeu o prêmio das mãos do agrônomo Aldir Alves Teixeira, que dá nome ao título e destacou também a qualidade dos cafés apresentados nesta edição do concurso.

O prefeito de Divinolândia, Naief Haddad Neto também destacou a importância do trabalho realizado junto à Associação dos Produtores de Café de Qualidade (Aprod). “A região é privilegiada pelo clima, topografia e altitude, características que fazem com que tenhamos condições de ter um bom café, mas o esmero dos produtores em oferecer um produto de qualidade foi fundamental para que nosso café fosse considerado o melhor do Estado, com os quatro primeiros colocados na categoria natural”, disse Naief, acompanhado do vice-prefeito João Batista Vivarelli

O presidente do conselho de administração do Instituto de Preservação e Difusão da História do Café e da Imigração (INCI), responsável pelo Museu do Café, Roberto Ticoulat, destacou a satisfação em participar da realização do concurso. “Para nós, é um grande orgulho receber os melhores cafés. Os produtores paulistas são verdadeiros heróis, porque apesar de uma queda de produção de 25% e queda de preço de cerca de 20%, continuam resistindo e se dedicam a fornecer o melhor café do mundo.

O concurso tem sido a porta de entrada para muitos produtores no mercado de cafés finos, como observou Eduardo Carvalhaes Junior, presidente da Câmara Setorial do Café no Estado de São Paulo. “Muitas cafeterias conhecem a qualidade do Café no concurso e, depois, passam a procuram diretamente os produtores para adquirir o café”, afirmou.

Nanolote

Nesta edição do concurso, foi também introduzida, em caráter experimental, a Categoria Nanolote, que é um lote composto por 10 quilos de café e não 60, como a saca apresentada nas demais categorias. “A intenção é que o Nanolote seja uma espécie de ‘perfume’, que vem em pequenos frascos. É um café muito bom e por isso mais valorizado, mas que ao mesmo tempo pudesse ser adquirido em menor quantidade e valor, para que as cafeterias pudessem distribuir esse café em forma de xícaras”, disse Nathan Herszkowicz, diretor-executivo da Associação Brasileira da Indústria de Café ABIC

A vencedora da categoria foi a produtora Gertrudes dos Santos, de Caconde, que obteve a nota de 8,72, a maior nota do concurso. No entanto, por ser uma categoria ainda experimental do Concurso, o lote não foi incluído entre os premiados. “Mesmo assim, fiquei muito feliz em ser reconhecida a qualidade do café”, disse.

Inicialmente produtora de café convencional, Gertrudes foi incentivada pela realização do Concurso Estadual a adquirir máquinas para produzir cafés especiais. “Na época, ainda nem se falava tanto em cafés especiais, mas investimos e já na segunda participação, fomos premiados. E aí, não paramos mais. Hoje, exportamos para países como Rússia, Alemanha, Inglaterra, Austrália e Nova Zelândia”, contou.

A cerimônia revelou também as Empresas Campeãs do Concurso, que foram aquelas que ofereceram os lances mais altos no leilão realizado para a aquisição dos cafés premiados. Ganharam a Edição Especial dos Melhores Cafés de São Paulo, as empresas COOPINHAL, GRUPO 3 CORAÇÕES, e a CAFETERIA IL BARISTA CAFÉS ESPECIAIS.

A COOPINHAL recebeu o prêmio de Campeã na Categoria Ouro, aquela que ofereceu o maior lance comprador, no valor de R$ 3.058,58 por saca, nas 6 sacas de café do produtor Fábio Colletti Barbosa, o Grupo 3 Corações, seguindo a sua estratégia mercadológica de prestigiar as edições especiais e os concursos de qualidade, recebeu o prêmio de Empresa Campeã na Categoria Diamante, por ter feito o maior investimento na compra de cafés premiados de alta qualidade, com o desembolso de R$16.450,00 na compra de 3 sacas do produto, correspondendo a R$ 2.900,00 por saca e das 3 sacas do produtor Santa Jucy Agroindustrial Ltda correspondendo a R$ 950,00 por saca. O prêmio Categoria ESPECIAL ficou com a Cafeteria IL BARISTA CAFES ESPECIAIS por ter pago o maior valor R$3.180,00 na compra de 2 sacas do Microlote.

A Edição Especial dos Melhores Cafés de São Paulo, dessa forma, resultou no total de R$76.073,48 na compra das 50 sacas dos 11 produtores finalistas, de cafés Naturais, Cerejas Descascados, Microlotes e Nanolote. Empresas participantes da Edição Especial dos Melhores Cafés de São Paulo: As empresas compradoras, listadas a seguir, vão industrializar esses cafés gourmet e apresentá-los ao público em cerimônia no próximo dia 15 de dezembro, em café da manhã, a partir das 9:00 h, no Palácio dos Bandeirantes, para a qual esperam contar com a presença do Governador Geraldo Alckmim e do Secretário da Agricultura, Deputado Arnaldo Jardim.

Empresas participantes da Edição Especial dos Melhores Cafés de São Paulo:

Campeã da Categoria OURO : CAFÉ GRAN RESERVA - Coopertiva dos Cafeicultores da Região de Pinhal
Campeã da Categoria DIAMANTE : CAFÉ 3 CORAÇOES - Grupo 3 Corações
Campeã da Categoria ESPECIAL : CAFETERIA IL BARISTA- Il Barista Cafés Especiais
Categoria Experimental NANOLOTE - Sindicato da Industria de Café do Est de São Paulo
Café Morro Grande – Torrefações Noivacolinenses
Suplicy Cafés – Suplicy Cafés Especiais
Café Excelsior - Café Excelsior Ltda
Café Baronesa - Com & Distruibuição de Café Mazzi Santomauro ltda
Cafeteria do Museu - Cafeteria do Museu
Café com História - Valeria de Paula Rodrigues Martins
Barisly Café – V.M. Gonçalves Comercial
Café Toledo - Café Toledo Ltda